Mary Prince

"Mary Prince" carrega em seu título o nome de sua protagonista que mal imaginava que estava prestes a viver uma fantástica e horripilante aventura na qual sua vida (ou o retorno para ela) estaria em jogo.

Em uma narrativa que, mesmo em terceira pessoa, toda a trama se desenrola sob o ponto de vista da personagem principal (se posso fazer uma comparação, lembra bastante a narrativa encontrada nos livros da série "Harry Potter"), conhecemos Mary. Linda, pupular, de uma família mega abastada e está prestes a sair numa viagem de férias com seus pais.

Só que Mary não está nenhum pouco animada com aquela viagem, ainda mais considerando que seus pais queriam passar um mês inteiro nem um hotel-fazenda no interior da Inglaterra. Tudo que Mary queria era poder ficar em Londres e curtir as férias com seus amigos . Mas - e não me surpreende não ter sido diferente - os pais da garota dizem que aquilo está fora de questão e que ela ira com eles, querendo ou não.

Após uma viagem mega conturbada (foi impossível não lembrar do filme "Férias Frustradas", com Chevy Chase), quando estavam há poucas horas do local de destino, uma luz cegante surge na estrada e após um forte impacto que faz o carro girar mais do que pião, a garota perde os sentidos.

Mary recobra a consciência e para sua surpresa, não estava entre as ferragens do carro, tão pouco sendo transportada por uma ambulância e muito menos no leito de um hospital. Ela desperta em um lugar esquisito, de terreno acidentado, picos pointiagudos, céu vermelho e... o chão coberto por esqueletos!

"Assustador" ainda é um termo muito pobre para definiar aquele cenário, sem contar a situação por si só: afinal, como Mary havia parado ali?! E como se as coisas já não estivessem confusas o bastante, a garota vê que não está sozinha naquele lugar. Mas o que era para ser um alívio só serviu para aumentar seu terror ainda mais, pois, ao ver do que aquela pessoas estavam correndo, Mary não espera para tentar entender de onde aqueles demônios esqueléticos haviam saído e sai correndo em disparada.

No meio daquele caos, Mary acaba salvando um garotinho do ataque daquelas criaturas terríveis. Nem preciso dizer que aquilo despertou a fúria da criatura que ia atacar o menininho e, como "vingança", passou a correr atrás da Mary implacavelmente. O cansasso começava a bater nas pernas e ela seria alvo fácil daqueles monstros e era só uma questão de tempo para ser alcançada. Mas quando tudo parecia perdido um rapaz chama a atenção dos monstros para si, para que Mary e o garotinho tivessem chance de escapar.

Mesmo acreditando que aquele lugar pavoroso e aqueles monstros terríveis só podiam ser fruto do mais horrível pesadelo que uma pessoa poderia ter, Mary ainda sim não quer se entregar aqueles monstros, muito menos permitir que eles peguem o menino que ela tinha salvado. Por isso, mesmo com o peito apertado, ela foge deixando o rapaz que a havia salvado entrege à própria sorte.

Chegando numa floresta Mary e Adam(esse é o nome do garotinho) escutam uma voz misteriosa e idosa pedindo para que eles fossem até seu encontro, pois ela não só explicaria tudo sobre aquele lugar como responderia todas as perguntas que eles tivessem.

Ainda que desconfiada, mas louca para sair daquele lugar ou pelo menos despertar daquele pesadelo maluco, a jovem decide seguir as instruções dadas pela voz que acaba chegando em uma casa nada aconchegante. Ou melhor, era tão assustadora quanto tudo naquele lugar.

Inesperadamente, ao entrarem na casa, Mary e Adam encontram o mesmo rapaz que os havia salvado dos demônios e que eles acreditavam veementemente que estava morto. Com uma expressão séria e olhar vago, ele pede para que o sigam e começa a descer uma grande escadaria, sendo prontamente seguido por Adam. Meio contra vontade, Mary segue os dois.

Lá eles encontram Dionaea(que é a personificação da expressão "maracujá de gaveta" de tão velha que é), que explica que o Nimbo que cada um carregava(um cordão que apareceu misteriosamente no pescoço de cada um logo que chegaram àquele lugar) revelaria o quê cada um teria que fazer para sair dali e voltar pra casa.

Que lugar é aquele? Qual era a missão de Mary para sair dali? Afinal, aquilo realmente estava acontecendo ou tudo não passava de um pesadelo?

Confesso que a última pergunta ainda é um mistério para mim, mas as outras eu já sei! E para você saber, basta ler e se divertir com "Mary Prince" - além de tomar um bons sustos e ficar bem tenso em vários momentos.

E quer saber da melhor parte? Você pode ler a história da Mary completamente de graça! Não, eu não estou brincando, nem bebi nada: isso é a mais pura verdade.

"Mary Prince" é nada mais nada menos do que a obra do misterioso Dark Writer Br. Por que misterioso? Ora, porque ninguem - absolutamente ninguem - faz a menor idéia de quem ele seja; nem mesmo se é um homem ou uma mulher. Sua identidade é um segredo guardado a sete chaves e só será revelada no dia do lançamento do livro.

Em pouco mais de um ano, Dark Writer vem conquistando uma legião de fãs (a comunidade do orkut conta com mais de dez mil membros) que vem acompanhando todos os capítulos que o autor escreve e disponibiliza para quem quiser ler; e também, não só apóiam o autor como torcem pelo dia que "Mary Prince" estará nas prateleiras das grandes livrarias do país.

Então não perca tempo! Vá na comunidade do(a) Dark Writer Br, baixe os capítulos do livro e - assim como eu - passe a ser ficar ansioso(a) por cada capítulo novo que ele for publicando e acompanhe o nascimento de um livro.


Um comentário:

Suellen disse...

Caraca!!!!!!!!!!

Agora vou baixar e ler e recomendar. Que legal! E olha que sou medrosa. Vou lá ver.

=D